Trilha sonora da leitura

sábado, 2 de março de 2013

O Punhal - Jéssica Anitelli



Sinopse: Seus olhos verdes sempre cruzavam com aqueles olhos gélidos durante a noite. Ao vê-los, junto com aquela pele esbranquiçada, o coração disparava, os pelos do corpo arrepiavam e a boca secava. Eram essas as sensações que Diogo sentia ao ver a figura daquele homem que o seguia desde criança. Sentia medo, lógico, mas por outro lado tinha a sensação de que algo em sua alma os ligava. Mal sabia que Augusto, um vampiro com mais de 100 anos, tinha planos para ele, planos esses que envolviam sua ida para a vida noturna. Após a noite em que o sangue de Augusto tocar seus lábios sua adolescência nunca mais será a mesma, se tornará sombria, tenebrosa, intrigante e ao mesmo tempo fascinante. Mas conseguirá ocultar lembranças e sentimentos humanos? Esquecerá o amor por Júlia? As mudanças sofridas no início de sua existência noturna serão baseadas em Henrique, um vampiro que possuía os mesmos olhos verdes de Diogo e de sua família, tão verdes quanto às esmeraldas contidas no punhal.


O PunhalJúlia é nova na escola, mas não demora muito para se deparar com os incríveis olhos verdes do menino com uma fama terrível, mesmo assim, quando ele a chama para sair, apesar dela recusar, sente-se balançada. Ele por sua vez, vê aquela linda garota ruiva e percebe que ela não é qualquer uma, que ela é simplesmente melhor que qualquer outra e que ele está totalmente apaixonado. Ele deixa sua fama para trás e tenta conquistar Júlia a todo custo, e está por sua vez acaba por cair nos encantos dos olhos verdes.
Tudo corria bem na vida desse jovem e apaixonado casal até que ao voltarem para casa se deparam com dois assaltantes, que após obriga-los a ir para um matagal, atiram em D- Página 107iogo. E ele morreria se não fosse pelo misterioso homem de preto, pálido, que vê a vida inteira, mas o qual sua mãe sempre negou a existência, porém, para salvar Diogo foi necessário transforma-lo em vampiro.

" As noites se seguiram, e com elas adquiria mais conhecimento sobre sua vida noturna. [...] Sentia-se poderoso  e cada vez mais confiante em si mesmo. [...] 



Agora sim podia ser considerado um verdadeiro vampiro. Muito de suas emoções humanas começaram a se perder com o tempo, mas uma delas ainda persistia em continuar, seu amor por Júlia. [...]"  Agora ele não poderá mais ter contato com sua antiga vida. Por qual motivo um homem o salvaria e o transformaria? Ele vai aguentar ficar sem Júlia? Essas respostas apenas o livro pode te dar.

"[...] Um mês já havia se passado e todos desistiam da procura, menos ela, pois sentia que ele estava vivo em algum lugar, ainda mais por ter visto aquele homem. Nunca desistiria de procurar a pessoa que mais amava no mundo e , se realmente tivesse acontecido o pior com ele, acabaria com a sua própria vida para não sofrer mais. " - Página 116 

Comecei o livro de uma forma e terminei de outra, quase tudo que eu pensava no começo foi mudando ao decorrer do livro e eu adorei isso! No começo eu gostava muito da Júlia e pensava o quanto era bacana achar uma personagem feminina que eu me identifique e goste, mas puro engano, agora ela é minha segunda personagem mais odiada e o inverso ocorreu com uma outra personagem feminina. Já o Diogo me envolveu desde o primeiro momento e por isso até agora gosto bastante dele.
O mistério do livro foi implorando cada vez mais para ser descoberto e isso fez com que o livro não saísse da minha mão até eu descobrir o bendito mistério, ai quando eu pensei que finalmente poderia ter uma leitura tranquila, sem ser impelida novamente a não largar o livro, eis que surge um novo conflito que resultou em eu andar lendo para não soltar o livro, pois o segundo foi pior que o primeiro e mais angustiante ainda.
Por isso se você gosta de uma leitura leve, calma e até feliz, não indico O Punhal, ele vai te fazer derramar as mesmas lágrimas, dar os mesmos sorrisos e sentir as mesmas emoções que os personagens estão sentindo.
A narração feita em terceira pessoa abrange vários pontos do livro e por isso eu acredito que tenha amado mais os personagens que a história, pois parece que eu vou realmente conhecer o Diogo ou a Júlia um dia, que eles são de carne e osso e não de palavras e sentimentos.
De forma geral indico o livro para todos que gostam de romance, vampiros, emoções fortes e muito sangue em vários sentidos.
Gostaria de deixar aqui também o convite para o lançamento do segundo livro dessa série " O Ritual" que irá ocorrer no dia 20 de Abril na Livraria Martins Fontes da Paulista das 15:00 às 18:00. Venham de vampirinhos e  acompanhem o evento no Facebok.


10 comentários:

  1. A cada resenha você amadurece. Parabéns Larissa. :-)

    ResponderExcluir
  2. Adorei o livro, fiquei com muita vontade de ler. É muito bom história cheia de mistérios inprevisiveis. Acho que eu faria uma boa leitura. Queria muito poder ir no evento, mas não posso. Que legal ter uma continuação!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sim, é realmente assim! Acredito que você iria gostar se curte um bom sobrenatural. Ah que pena, assiste pelo youtube!
      Beijos.

      Excluir
  3. Gostei bastante da resenha. Devo dizer que não tinha ouvido falar deste livro, e que olhos são esses?? oO'
    Tem um meme pra ti la no blog http://aninhamagiero.blogspot.com.br/2013/03/meme-13-perguntas-sobre-o-blog.html
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Nossa são olhos lindos, e vale super a pena conferir!
      Obrigada!
      Beijos.

      Excluir
  4. Olá Lari.
    Amei sua resenha *-*
    Fico feliz que tenha gostado.
    E que venha "O Ritual" \o/

    Abraços e beijos
    Jéssica Anitelli

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que bom!
      Yeah! Que vem " O Ritual"!
      Beijos.

      Excluir
  5. Vampiros não são meus personagens favoritos, mas eu gosto de alguns.
    Mas esse livro parece extremamente peculiar e a sua resenha me chamou ainda mais atenção pra história. Eu achei que a Júlia que deveria ser uma personagem incrível, mas depois de ter me deparado com a sua declaração sobre odiá-la, fiquei confusa. o.O
    Achei que o Diogo fosse bem clichê pela sua descrição, mas confesso que gosto desse tipo de clichê. kkkkkkkk

    Ótima resenha, detalhada e envolvente. Faz a gente querer ler o livro :3

    Parabéns pelo blog!
    xoxo
    http://thesongoftheletters.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo, eu adoro vampiros e sim, realmente é um livro peculiar porque remonta os clássicos vampiros da tia Anne Rice, rs. Pois é acredito que a Júlia foi uma das personagens que me surpreendeu. Hahaha O Diogo é meio clichê no sentido de ser homem e o livro é realista.
      Obrigada obrigada!
      Beijos.

      Excluir

Obrigada pelo seu comentário! Volte sempre!